“Investir em saúde é uma tendência mundial”, afirma Paulo Beck, 50 anos. Ele é o presidente da Grow+, aceleradora de Porto Alegre que criou o HealthPlus – grupo de investidores que visa fomentar o mercado de healthtechs – empresas que usam soluções de tecnologia à serviço da saúde.

A primeira chamada nacional para o edital de R$ 2 milhões, em novembro do ano passado, reuniu propostas de 229 startups emergentes do Brasil. Delas, 12 foram aceleradas pela GROW+ e cinco contempladas pelo HealthPlus, com até R$ 300 mil, através de seleções em Belo Horizonte, São Paulo, Porto Alegre e Recife. “A saúde é a bola da vez”, acredita. Ele justifica que, atualmente, o paciente se engaja em baixar aplicativos e interagir mais ativamente com o que possa lhe proporcionar informação e facilidades a respeito da própria saúde.

O healthPlus abriu com 40 cotistas – 50% deles profissionais da saúde, executivos e donos de redes de clínicas, superintendentes de operadoras de convênios, diretores de hospitais de São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. “Existem muitas soluções surgindo e o mercado precisa delas”, aponta. Por conta disso, agora Paulo e sua equipe estão na fase de estruturação do HealthPlus 2, que pretende ser um fundo de R$ 100 milhões, com quatro rodadas de R$ 25 milhões cada. A ideia é oferecer até R$ 5 milhões a cada startup.

%d blogueiros gostam disto: